quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Entrada no Processo Civil: Muitas emoções!!!

Preparadas para saberem o sufoco que foi dar entrada no processo? 
Então, senta que lá vem história...

Depois que optamos por usar a procuração para dar entrada na habilitação, uma série de medidas foram necessárias e, deram um certo trabalhinho! rsrsrs.

O Pedro precisou ir a um cartório de SJC, fazer uma procuração e enviar por Sedex 10, junto com a xerox dos seus documentos (certidão de nascimento, RG e CPF, ou a CNH no lugar desses dois últimos).

Embora todo cartório já tenha um modelo pré-pronto e você basta alimentar com os dados pessoais, vale lembrar que, algumas informações não podem faltar de jeito nenhum: regime de bens que o casal irá adotar, nomes completos que passarão a adotar ou se permanecerão com os nomes de solteiros e, o mais importante, se o nubente procurado estará presente na cerimônia civil.

A última informação faltou na do Pedro e, será necessário pedir para o cartório, que fez a procuração, emitir uma retificação, para que eu possa levar ao cartório, no qual dei entrada e arquivar junto ao processo. Se eu não fizer isso, corro o risco do juiz não querer celebrar a cerimônia, mesmo o ministério público autorizando.

Para não correr o risco de ter o processo negado e perder tempo, assim que voltar de SJC, levarei a retificação ao cartório. E isso só será possível, porque os cartórios mantém a papelada arquivada durante os primeiros 15 dias do processo.

Agora imaginem minha cara quando o moço do cartório disse que a procuração estava incompleta, faltando vários dados e que não poderia aceitar a procuração? Até percebermos que o problema foi leitura, já que a linguagem técnica e cheia de firulas, deixa qualquer leigo confuso, pensa em alguém que estava nervosa?!

Lendo com calma, vimos que o documento estava certíssimo e todos os dados estavam lá. Inclusive a procuração tinha explícito que ela só dava direitos ao procurador na fase de entrada na habilitação, deixando implícito que o procurador não teria poder na cerimônia, o que nos leva a entender que o nubente estará presente na cerimônia.

Mas, como o moço me explicou, ele pode dar entrada no processo, o ministério público irá aceitar, mas corro o risco de pegar um juiz chato, na celebração, e ele não querer celebrar. Para evitar transtornos, explicou que eu poderia levar a retificação e arquivar junto ao processo, enquanto os proclamas estão correndo (aqueles 15 dias que falei antes).
Ufa! História comprida, né? Mas quem disse que casar é fácil?! rsrsrs. Além do mais, são coisas assim que tornam esses momentos inesquecíveis e mais emocionantes!

Olha minha alegria depois da assinatura e que deu tudo certo! 
O Gu foi o procurador. Ele é primo do Pedro e um dos nossos padrinhos!

Assim que o processo for liberado, marco a data e conto pra vocês, mas posso adiantar que, se tudo sair como o planejado, daqui a 45 dias (mais ou menos), serei uma mulher casada!

Aguenta coração!
Beijosss

8 comentários:

  1. Que emoção boa neh?? Parabénss!

    Bjoss

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que deu tudo certo!!! Ninguém merece esses juízes chatos e incompreensiveis!!!
    Voce vai casar antes das meninas!!!
    Bjossss

    ResponderExcluir
  3. É tanto detalhe pra pensar...ainda bem que deu tudo certo no final e em breve você será uma mulher casada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Baby,

    Que chato esses transtornos né! Até pq nos stressa tanto...
    Mas é bom pq vcs assim teram mais história para contar!!!!
    Bjs da Espanha
    http://divinanoiva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eita coisa boa!!! Que burocracia hein? Ah nem...
    bjks

    ResponderExcluir
  6. Nossa!! Não sabia que dava esse trabalhão essa parte do casório, mas paciência... espero que dê tudo certo!!

    Tem novidades no Funny Paper, corre lá!

    Bjs

    Sil

    ResponderExcluir
  7. Ainda bem que deu tudo certo! Parabéns!!!
    Bejosss

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar um recadinho e fazer essa blogueira feliz!