segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Mini-férias!!!


Olááááá!!!

Semana passada viajei rapidinho para o Rio, a fim de ver a colação da minha irmã. Por isso, não passei por aqui. Essa semana também será corrida, pois tenho que nos preparar para o natal e nossa viagem para Brasília.

Preciso arrumar as malas, ver se está precisando comprar algo, ir ao salão, deixar a roupa lavada e passada, organizar e arrumar a casa, pois não tem coisa melhor que chegar de viagem e encontrar tudo limpinho, arrumadinho e cheirosinho. E, quando chegar de viagem, tenho que desfazer malas, colocar mais roupa para lavar e passar, limpar a casa para tirar poeira, fazer mercado e preparar nossa ceia de fim de ano. Ufa!!!

Para dar conta de tudo, o blog vai ter 2 semanas de mini-férias! Mas vou tentar ir colocando tudo no Facebook, para vocês irem acompanhando.

Quero agradecer à todas pelo carinho que sempre recebo, por estarem comigo durante esse primeiro ano de casada, por dividirem emoções, felicidades e dificuldades. Muito obrigada por tudo!

Desejo a vocês, um Natal maravilhoso, recheado de muito amor e muitas bençãos! Que a luz do Natal ilumine o caminho de vocês no próximo ano e, que renove seus sonhos e possam torná-los realidade. 

Que o lar de vocês seja repleto de amor, paz, felicidade e sabedoria, para que possam contornar as dificuldades do dia-a-dia da melhor forma possível, tentando nunca deixar de sorrir. Que Deus ilumine cada uma e sua família, tornando o próximo ano muito melhor que esse!

Nos vemos em janeiro com gás total!!!
Beijossss

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Como ficou o nosso Natal

Oieeeeeee!!!

Mais uma semana começando e o natal está chegando!!! Lembram que comentei aqui sobre não sabermos como seria a comemoração do nosso natal? Pois bem, chegamos a um veredicto! Rsrsrsrs

O trabalho do marido decretou férias coletivas de 15 dias (21/12 a 07/01) e, acho que ficamos uma semana pensando nas possibilidades até decidirmos o que queríamos fazer. 

Nós realmente estávamos muito empolgados com nosso natal a dois! Planejamos fazer a ceia, decorar a mesa, trocar lembrancinhas, tudo direitinho. Mas decidimos ir para Brasília.
O que pesou significativamente na nossa escolha foram nossas avós! Deus sabe a hora de cada um, mas com avó a gente não pode arriscar, né? A vida é muita rápida e, se temos a chance de estarmos ao lado delas, é melhor aproveitá-la. A avó do Pedro é um xodó com ele e, eu morro de saudades da minha avó materna e adoro o natal na casa da minha avó paterna.

Vamos passar 6 dias em Brasília (21/12 a 26/12) e teremos que nos dividir entre a família toda do Pedro e uns pedaços da minha! Basicamente será igual aos outros anos, só não estarei com meus pais e irmãs, mas terei meu irmão, que ficaria sozinho esse ano!

Quanto à nossa ceia a dois, ainda estamos com planos de fazê-la. Só não decidimos se faremos antes de ir à Brasília ou na volta. Até pensei em fazer no ano novo, já que passaremos aqui em S.J.Campos sozinhos, mas queria dar os presentes do Pedro para ele usar no natal, então acho que vai ser antes mesmo! hahahaha

E aí, quem estava nesse impasse já se decidiu?

Beijossssss

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Casa ou Apê? Novo ou Usado?

Oi gente!!!

Que bom que gostaram da notícia! Confesso que pensei que achariam sem graça comparada com a de uma gravidez, rsrsrs.

E o assunto de hoje é dúvida de muitaaaaaaa gente. O que escolher, afinal? Todo mundo tem uma experiência vivida e conhece as experiências de familiares e amigos e, isso direta, ou indiretamente, acaba nos influenciando. Por isso, acredito que o melhor caminho para chegar num consenso é analisar prós e contras de todas as opções. Foi o que fizemos.
A lista de prós e contras, inevitavelmente, a gente acaba fazendo baseada nas nossas experiências. Eu morei mais da metade da minha vida em casa, com muito espaço, quintal, piscina, cachorro grande... Já o marido, foi o contrário, morou maior parte da vida em apartamento, espaço menor, descendo para brincar, cachorro pequenino... Resultado: experiências e opiniões completamente diferentes!

No nosso caso, não foi ruim, pois sabíamos "na pele" exatamente os pontos negativos e positivos de cada uma das moradias. Cada casal tem uma necessidade e confere um grau de importância para cada quesito. Para nós, os dois fatores mais importantes foram segurança, principalmente quando viajássemos, e orçamento.

Para morarmos em casa, teria que ser em condomínio fechado e, os que tem aqui em S.J.Campos são considerados de alto padrão, o que os tornou inviável, financeiramente para nós. Outra coisa que nos incomodou muito, é que as casas nesses condomínios são extremamente coladas umas às outras, daquelas em que as cortinas não são apenas decorativas, mas necessárias para garantir a privacidade. Tudo bem que a casa tem mais espaço interno e tal, mas quem quer casa, quer espaço ao ar livre também, e não ter esse espaço não faz sentido para gente (para quem tá acostumado com os terrenos de Brasília, é muito esquisito). 

Até vimos algumas opções fora de condomínios, mas quando os lotes são um pouco maiores, os proprietários constroem casas geminadas, esbarrando outra vez no quesito falta de área livre, com sol e jardim.

Além do problema de espaço, é muito difícil achar uma casa que atenda nossas necessidades sem precisarmos reformá-las ou até mesmo derrubá-las. O que é totalmente compreensível, afinal quem construiu a casa queria atender às suas necessidades. Esbarramos, assim, no quesito financeiro, pois reformar ou construir novamente, é muito mais caro, comparado com um apartamento, e leva muito mais tempo. Fazer isso pagando aluguel então, no nosso caso, se torna impossível. 

Optar por aparta(e)mento foi a decisão natural. Entre novo ou usado, não fizemos distinção, o importante era atender, além da parte financeira, nossas necessidades de bairro seguro, portaria 24 horas e que o espaço fosse razoável para ter filhos até uma idade de mais ou menos 7 anos, quando pelas nossas contas e planos, mudaríamos para um maior.

Comparando com Brasília (2° metro quadrado mais caro do país), os preços aqui são bem mais acessíveis, o que nos permitiu sonhar com metragens maiores das que poderíamos ter lá. Mas, somos recém-casados dando o primeiro passo, então o mais importante é darmos passos de acordo com nossas pernas. Estabelecemos um intervalo de valores e fomos atrás das opções.

Os apartamentos novos de hoje, são menores e mais caros que os usados, mas possuem inúmeras opções de lazer. São entregues crus, no contra-piso e muitas vezes com acabamentos de gosto e qualidade duvidosos, ou seja, necessitam de uma reforma básica para ficar do seu agrado. Os usados de mesma metragem são mais baratos, nem sempre possuem tantas opções de lazer e no quesito beleza é uma loteria: pode ser que esteja reformado como o seu gosto, ou pode ser que você queira/precise mudar algumas coisas. 

Dentro do nosso orçamento eu vi todas as opções que pude. Sem brincadeira, não sei se cheguei a 100, mas com certeza visitei mais de 50 apartamentos entre novos, semi-novos, usados, feios, bonitos, habitados, vazios, que podia servir, que não servia de jeito nenhum... Independente de ser novo ou usado, sabíamos que seria necessário uma reforma para ficar do nosso agrado, então em todas as visitas eu tentava enxergar o potencial do apartamento e qual seria o tamanho da nossa reforma.

Em outubro desse ano, vi o anúncio do apê que escolhemos e essa história merece um post só para ela. Esse aqui já está enorme.

Agora eu quero saber, como vocês escolheram o lar doce lar de vocês! Me contem!!!

Beijosssss

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Novidades!!!

Olááááá!!!

Voltei com novidades, mas antes quero agradecer todo o carinho que eu e o Pedro recebemos na última postagem. Foi muito gostoso ler cada recadinho e sentir a energia positiva de vocês! Obrigada de coração, desejo que vocês sejam tão felizes como nós somos!

Eu falei no Facebook do blog que a minha ausência tinha motivo, perguntei se tinham palpites e, muitas chutaram gravidez. Sinto desapontá-las, mas esse assunto só será abordado daqui a uns 5 anos, mais ou menos! hehehehe

Eu sei que a maioria acha que o caminha natural depois do casamento seja filhos, mas ainda não está na nossa hora. No nosso relacionamento não há espaço para crianças, estamos na fase de nos curtir, curtir nossa casa, viajar muito, trabalhar muito e, principalmente, estudar muito! 2013 vai ser puxado para nós dois, hehehehe!

Nem o famoso "aconteceu" tem chance com a gente. Eu sou caxias com a pílula, tomo todos os dias exatamente no mesmo horário, uma espécie de ritual sagrado. E o marido é o grande controlador, com despertador no celular e tudo! rsrsrs

Somos muito certinhos, temos metas, planejamentos, cronogramas e, para nós, o próximo passo após o casamento é a conquista da casa própria. Quando resolvemos casar, sabíamos que as contas iriam apertar, mas não abriríamos mão de viajar para nos ver, viajamos menos e aumentamos o tempo entre uma viagem e outra. Trabalhamos MUITOOOOOO para termos o casamento que queríamos e tivemos a sorte de contar com nossos pais. Agora imaginem se ainda tivéssemos pagando prestações de casa???

Decidimos que 2012 seria o ano que nos planejaríamos para dar esse grande passo. Primeiro descobrimos com funcionamos juntos, qual seria nossa rotina, quais e quantos seriam nossos gastos, quais são os nossos planos para os próximos anos...

Em maio, comecei a olhar os imóveis por aqui, conhecer o mercado, ter noção dos preços, descobrir nossas prioridades para definir necessidade e supérfluos, conhecer todas as opções de bairros... Começamos com uma ideia e, ao longo do ano, fomos mudando, repensando, voltando à ideia original, adaptando e, assim descobrimos exatamente o que queríamos.

E achamos!!! Estamos felizes com esse segundo grande passo e cheios de planos. Ainda estamos no meio do processo todo e vou contar mais detalhes no próximo post.

Hoje eu queria mesmo era dividir essa alegria com vocês e avisá-las que virão muitos posts sobre reforma e decoração.

E aí, embarcam comigo nessa jornada?
Beijossssss