sexta-feira, 15 de março de 2013

Bateu uma vontade de ser mãe...

Olááááá!!!

Calma! Para tudo e respirem! Não, não quero engravidar e não, não quero um baby humano, pelo menos, não nos próximos 5 anos!!! O que eu quero mesmo, é uma linda filhote de cachorro!
Eu relutei muito contra essa vontade, em respeito ao marido que não é muito fã de cachorros pequenos e, porque não temos ninguém na cidade que possa cuidar, quando formos viajar.

Eu estou amadurecendo bem a ideia, algumas dúvidas, ainda, me perseguem, mas conversando com o marido, ele topou. Perguntei se ele toparia ser pai junto comigo, ele disse que seria padrasto, mas,se eu realmente quisesse, ele aceitaria.

Eu tive um cachorro em toda minha vida, mas como morávamos em casa com quintal enorme, era um cachorro grande ( um Fila Brasileiro lindo, que já está com Papai do Céu) e que nunca precisei ensinar a fazer as necessidades fora de casa, já que ele era proibido de entrar em casa.
E aí, entram algumas dúvidas/observações que me fazem pensar um pouco e ser cautelosa:

1. Como ensinar o cachorrinho a fazer tudo no jornal na área de serviço? Porque eu até posso descer com ele, mas se um dia ele precisar ficar sozinho o dia inteiro em casa, ele tem que saber qual é o lugar de fazer, sem sujar a casa toda!

2. Tem que ser fêmea. Acho a fêmea mais dengosa, mais asseada, mais meiga. Não sei explicar direito, mas gosto mais das fêmeas que dos machos!

3. Tem que ser um cachorro que não se estresse em ficar sozinho por algum período. A Bruna fez uma pesquisa ótima sobre as raças mais indicadas para apartamento pois, precisam preencher alguns requisitos: baixo nível de ansiedade quando ficam sozinhos, não tem tanta tendência a latir, são mais independentes, nível de atividade diária menor. Nesse caso, os mais recomendados são: Bichon Frisé, Maltês, Pug, Buldog Francês, Boston terrier, West terrier, Lhasa Apso, Shih Tzu, Yorkshire Terrier, Chihuahua, Jack Russel Terrier, Spitz Alemão Anão e Spitz Japonês.

E dessas raças, os que eu mais gosto, são o Bichon Frisé (minha cunhada tem, sou apaixonada pela Florzinha, mas ela está me prometendo há um bom tempo, e nada de cruzar a cachorrinha), e o Shih Tzu, que muita gente tem e sempre elogia. Eu não conheço ninguém que tenha o Lhasa Apso, mas parece ter comportamento semelhante ao Shih Tzu. Será?
Bichon Frisé
Shih Tzu
Meu marido já ameaçou me dar uma cachorrinha, mas eu sempre relutava, num misto de medo de não dar conta de ensinar o local das necessidades, de ter a esperança de ganhar uma filhotinha da Florzinha e, de não conseguir conceber a ideia de comprar um animal. Acho  super válido ajudar nas despesas de vacinação do filhote, mas comprar/vender, não acho certo, vai contra meus princípios. Opinião minha, não quero criar polêmicas.

Mas a vontade está aflorando cada vez mais, estou de olho em todos que tenham esses bichinhos fofos.

E vocês? Tem cachorrrinho? Tem vontade ter? Conseguiram ensinar direitinho?
Bom final de semana, no meu caso, prolongado! Volto só na quarta! Oba!
Beijossss

33 comentários:

  1. Eu gosto de brincar com cachorro, mas ter um não está nos meus planos. Mas meu marido gosta, por isso não descarto totalmente.
    Quando a gente convive, acaba gostando. Acho que se vcs tiverem um, não vai demorar e seu marido vai se considerar pai e não padrasto!
    bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Situação contrária! Rsrsrsrs
      Eu também acho que logo vira pai, sim! Já peguei ele de chamego com a cadelinha da minha cunhada.
      É uma questão de não dar o braço a torcer, sabe?!
      Beijosssss

      Excluir
  2. babi!!!
    Qto tempo...!!

    Eu tenho lhasa apso....macho!!!!
    Ele é muito brincalhão...e adora mastigar tudo!!
    mas isso é de todos filhotes...
    Pensa q vc pode perder chinelos, sapatos, sandálias,...almofadas
    Aqui em casa ele destruiu muitas coisas..
    Mas amamos muito ele...me deu muita força da doença do meu pai...

    O mais fácil é ensinar a fazer xixi no jornal...tem um remedinho para isso!

    pensa direitinho...mas se vc for racional demais a balança fica bem desfavoravel...temos q pensar com coração mesmo!

    bjocassss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sasa!!! Que delícia você por aqui!!!
      Fui curiar seu filho no Face. Que lindeza ele é!!!

      O mal de todo o filhote é sair comendo tudo o que encontra pela frente! Rsrsrsrs
      Mas isso eu estou esperta, com a cachorrinha da minha cunhada foi assim também! Ela demorou para aprender e minha cunhada chorou muitos sapatos! Rsrsrsrs

      Jura que é fácil, mesmo?!

      Eu estou emocional mesmo, se for para ser racional, só teria quando tivesse filhos, pois acho importante para o desenvolvimento da criança, um cachorrinho.

      saudades de você!
      Beijosssssss

      Excluir
  3. O amor pelo animal sempre fala mais alto. Costumo dizer que são mais evoluídos que o ser humano. Amam sem limites e não guardam rancor.
    Minha vida melhorou muito depois que a Pandora entrou na minha família.
    Aprendi a perdoar, já que ela pegou do varal a minha blusa preferida e a destruiu. Fez o mesmo com uma camisa novinha do meu marido. Perdoei também por todos os pregadores que estragou, buracos imensos na terra, azulejos arrancados da parede, todas as flores que ela arrancou do vaso, todos os tapetes rasgados, pedaços de parede arrancados, mordidas de brincadeira que deixaram arranhões. É, ter cachorro não é igual ter uma boneca ou um carrinho, ainda mais um "labra-golden". Exije atenção (no mínimo 1 hora de brincadeira por dia ou uma caminhada longa). Eles exigem amor, carinho e respeito. A gente aprende muito e cresce como ser humano.
    Tenho certeza que qualquer raça será uma boa escolha.
    P.s.: também não curto o comércio de animais de estimação.
    BJks!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Day!
      É verdade mesmo! Esses animais sabem amar incondicionalmente, diferentemente de nós.
      Mas essa Pandora é levada, hein?!
      Eu acho que um animal de estimação demanda tratamento, cuidado, carinho, educação, como um filho demanda, não dá para desistir no meio do caminho!
      Estou morrendo de vontade!
      Beijosssss

      Excluir
  4. Cheguei agora por aqui e já vou falar que adoro essa ideia!

    Eu sempre tive cachorro pequeno, a vida inteira, mesmo quando meu irmão tinha os grandes dele que ficavam do lado de fora. Depois que casei, não conseguia ficar sem uma companhia e acabei comprando o Johnny Boy, um maltês.

    Ele preenche a casa e faz parte da família. Ele faz as necessidades no lugar certinho. Eu ensinei assim: cada vez que ele fazia xixi no lugar certo, ganhava um pedacinho de bifinho. Às vezes ele fazia só umas gotinhas pq queria o bifinho e ganhava. E assim ele aprendeu, sem traumas!

    O maltês é um cachorro muito fofo, meigo e carinhoso. Ele fica sozinho tranquilamente e é bem calmo. Às vezes, quando filhote, ele tinha uns acessos de hiperatividade e saía correndo pelo apartamento, mas isso passou e é bem raro acontecer. Ele nunca comeu nada em casa: nem sapato, nem chinelo, nem móveis, nada... um anjinho!

    Você vai ter toda a felicidade do mundo com um cachorrinho!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Que prazer tê-la aqui no meu cantinho! Seja bem-vinda!
      Adorei a dica do bifinho! Uma boa estratégia.
      Eu não conhecia ninguém com maltês, bom saber que é tranquilo. Esses disparos são engraçados mesmo, já via várias vezes a cachorrinha da minha cunhada fazendo isso.
      Nossa, e que sorte a sua dele não ter comido nada!
      Muito obrigada pelas dicas, viu?!
      Beijosssss

      Excluir
  5. Oi, Babi!
    Concordo com você quanto à compra/venda de animais, não aprovo a prática. Sugiro a adoção!
    Quanto à ideia de ter um animal no lar, acho maravilhosa! Claro que deve ser ajustada entre os dois, mas acredito que logo logo o marido pega amor pelo bichinho.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Kelly, rapidinho o marido se apega, tenho certeza!
      Beijão!

      Excluir
  6. Prometi no face e vim aquir rs...achei tão bom ver esse post.
    Do mesmo jeito que casamento e filho o temperamento e criação de filho canino não tem receita de bolo (deu pra perceber pelos posts anteriores né? rs...).
    Eu tinha muito preconceito com macho, tanto que estava doida por uma cachorrinha e como só tinha sobrado o machinho nem pensei em ficar, mas ele acabou encantando a gente e hoje não me arrependo, o Spike é muito mais dengoso e quietinho que a irmã dele que ficou com minha tia e é bom pq não entra no cio.
    Sobre ensinar a fazer xixi e coco no lugar certo acho que foi mais tranquilo pq ele foi pra nossa casa durante o carnaval então ficamos alguns dias de olho nele, daí quando ameaçava fazer alguma necessidade a gente pegava e levava pro jornal na áera de serviço e no final a gente fazia a maior festa para ele ver que estava certo, não demorou muito pra ele ir sozinho fazer. Hoje deixo o jornal só para caso aconteça alguma coisa e eu demore a voltar pra casa e descer com ele mas agora ele está maiorzinho e segura bem o xixi.

    Todas essas raças que você citou são super indicadas para apt., o Spike nunca me deu trabalho mordendo as coisas ou latindo, desde filhotinho a gente brigava se ele mordesse alguma coisa, a gente falava "Não~ bem forte e batia uma palma bem forte e aí ele assustava e parava (Li em algum lugar essa dica e funcionou).

    Como disse no face o bom de ser cachorrinho pequeno é que se forem viajar por longos períodos dá para levá-lo no avião e em outras situações tem os hoteis para cachorro.

    Tenho certeza que você não vai se arrepender.

    Eu também não sou muito a favor de comprar, nos meus pais rarissimos foram comprados e o Spike é filhote da cachorrinha da minha mãe, mas no seu caso o ideal seria que algum conhecido te doasse porque adotar em feiras é complicado pq vc não sabe o tamanho que vai ficar e nem o temperamento.

    Ufa...me empolguei. Espero que você encontre sua filha canina :D



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Empolgou mesmo, Tatah! Mas você pode! Rsrsrs
      Que saudade de você!
      Primeiro um parêntese: Que fofura o Spike é! Adoro as fotos que você posta, minha preferida é dele deitado na mesinha, enquanto você estuda!
      Adorei as dicas de levar para fazer xixi e fazer festa, e a de educar com as palmas. Bom saber que dá certo!
      Minha cunhada disse que ia colocar para cruzar, vamos ver! Ela é um pouco fogo de palha, então para abandonar a ideia é fácil. A diana já arranjou um pretendente para ela, quero ver se dá certo.
      Mas não vou esperar muito mais não.
      Estou de olho em todos que tenham cachorras fêmeas. Vamos ver!
      Beijossss

      Excluir
  7. Oi Babi,
    Eu tenho cachorro metade do ano, é que minha mãe, a Kinha do Amiga da moda, passa só 6 meses aqui no Brasil e o restante do ano eu fico com a Sula, que é uma poodle muito doce e querida, eu só não gosto de ter que levar na rua 3 vezes por dia, ainda mais quando está frio. Essa é a parte ruim. O resto é bom.
    Boa sorte com seu filhote.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Ei Babi... é a coisa mais maravihosa do mundo, ter um cãozinho, eles são fofos e companheiros e conseguem transmitir para você um amor tão puro, que você começa se perguntar como conseguiu viver tanto tempo sem cuidar de um bichinho desses, a felicidade deles quando você chega em casa depois de um dia estressante de trabalho é compensador... primeiro eu tive um yorkshire macho, dava um pouco de trabalho no quesito pipi na parede ou no meu sofá, quando queria fazer pirraça rsrs porém sempre foi muito educado e quando eu não podia descer com ele, ele usava o pipi dog sem problemas... mas durante um procedimento dentário ele teve uma reação a anestesia e foi morar com papai do céu aos 9 aninhos, nesse tempo eu já estava com uma filhote de yorkshire femea a florzinha, ela chegou com 3 meses e só conviveu com ele por 35 dias, hoje ela está com 1 aninho e é a princesinha da casa, meu marido é extremamente apaixonado por ela... ela o espera chegar da faculdade todos os dias e antes mesmo dele vir falar comigo, ele vai brincar com ela, as vezes parecem duas crianças, eu sou extremamente cuidadosa, sou a parte mais mãezona mesmo rsrsrs, acho que por conta da falta que o toy faz e a tristeza que eu fiquei por ter perdido ele, acabei mimando ela um pouco mais do que deveria rsrsrs, ainda assim ela aprendeu fazer as necessidades no pipi dog e apesar de hoje eu morar em uma casa com quintal ela fica dentro de casa e dorme comigo e meu marido, aliás é ele a quem ela mais obedece, mas no geral são animais fofos e muito carinhosos, tenho certeza que você não vai se arrepender, ele vivem menos, porém o tempo que passam conosco é o suficiente para tornar nossa vida mais completa e feliz... eu queria outros mas meu marido não deixa pois diz que eu mimo muito rsrs e em breve queremos nosso filho ai vai ficar mais difícil trabalhar, cuidar de criança e de cachorro (que é uma criança também) rsrsrs... mas boa sorte na sua escolha e espero ver fotos dela por aqui... bjus!!!

    acesse meu facebook Mari Chaves Rosa e conheça meus bebês lindos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari!
      Essa festa quando chegamos em casa é ótima mesmo! Uma alegria sem fim!
      Eu vou ter que me controlar um pouco para não mimar demais também! Mas o marido vai controlar isso, tenho certeza!Rsrsrsrs
      Obrigada pelo carinho, viu?!
      Beijossssss

      Excluir
  10. Oi Babi,
    Eu tenho uma maltês, de 14 anos, quando vim pra cá, ela ficou em SP com a avó (minha mãe), pois já estava acostumada com tudo. Eu MORRRRRRRO de saudade. Ela já veio me visitar 2x, pegou um avião, lindinha!!
    Ela veio ensinada, com 2 meses, ela sabia que xixi era no jornal. Não posso negar que nunca aconteceu dela fazer no chão, mas era birra, ela sabia muito bem o lugar. E sobre latir, meu marido diz que ela é muda, ele NUNCA a viu latir... Ela é amorosa, quando eu chorava ela vinha correndo, subia no meu colo e lambia as lágrimas, uma companheirona. Não quero outra no momento por todos os receios que vc tem e tb pq meu coração é inteiro dela... Sofro mais de saudade dela do que de minha mãe (acho que por não poder falar com ela no tel).
    Ela nunca comeu NADA meu, NADA... Quando filhote, corria mais pelo ap, mas só para brincar, nunca destruiu nada. Hoje, uma senhora, rs, é super calma, mas nada mudou, continua companheira, amiga, uma delícia!
    Não falo mais, pq já tô chorando de saudade dela, rsrs... Sei que um cachorrinho é tudo na vida.
    E olha só, o meu marido não curtia cachorros. A Sissi passou 1 semana aqui em janeiro agora e nos últimos dias, eles já estavam dormindo juntos. Tenho certeza de que seu marido será pai e PAI BABÃO!!! :)
    Bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que coisa mais linda que ela deve ser, Ju!
      Imagino a saudade que você sente, o coração deve ficar apertadinho!
      Eu também acho que o marido vai ficar arredio só no começo, depois ele acaba se entregando!
      Não dá para você levar ela pra morar com vocês, aí?
      Beijão!

      Excluir
    2. Ai Babi, infelizmente não, ela já tem 14 anos e tem toda uma rotina em SP, rsrs, tem acupuntura, banho, veterinário... Ela ama a moça que cuida lá de casa. Acho que ela sofreria aqui, então sofro eu... Mal de mãe né?? :)
      Ela é uma delicinha!!
      E um dia, bem em breve, vc vai pegar seu marido dormindo com ela, rsrs, vc vai ver!!!
      Bjãooooo

      Excluir
  11. Sou suspeita pq amo cachorros. Eu tenho um yorkshire o meu acostumei desde mto cedo a ficar em apê e ele se vira bem, mas tem que passear com ele pq é um cachorro elétrico e precisa de atividade, uma amiga tem um Shih Tzu e pelo que ela conta vive bem e não é tão dependente de atividade e tals... mas, o ponto mais importante é ter consciência de que é uma vida que será dependente de vcs, precisa ter paciência, carinho, cuidado, posse responsável.

    Sobre o xixi... é fixar um lugar... no começo ele faz errado mesmo pq não está acostumado, aí toda vez que ele fizer fora, vc leva no lugar que deve faze e diz aqui. É sempre bom escolher palavrinhas curtas e sempre repetir a mesma para que eles comecem a aprender.

    E no mais... é como eu disse, cachorro é tudo de bom e com certeza depois ele vai deixar de ser padastro e se tornar um papai babão.

    bjo,
    www.mamaezistica.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas dicas, Jana!
      Eu quero um mais calminho, até porque eu sou mais tranquila também.
      Tenho certeza que maridão logo vira pai também!
      Beijão!

      Excluir
  12. Ola! Acabei de chegar por aqui... amo caes, mas a ultima que tive nao se adaptou a ficar sozinha nem por um minuto, era uma sharpei... tive que doar para um casal, faz 8 meses e sinto tanta falta dela. Nem vou falar sobre isso pq choro! Passa lá
    Bjaum

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Seja muito bem-vinda!
      Ai que peninha que ela não se adaptou... Imagino a falta que você sente e ador no coração!
      Beijão

      Excluir
  13. Olá, tudo bem?
    Vim convidá-la a participar de um sorteio que estou fazendo
    em meu blog, totalizando 17 produtos!
    O link do sorteio é:
    http://conversandosobreesmaltes2.blogspot.com.br/2012/12/sorteio-participem.html
    Mas corre, que faltam poucos dias!!!
    Espero contar com sua participação!
    Boa sorte!!!
    Bjs..

    Blog: http://conversandosobreesmaltes2.blogspot.com.br
    Flickr: http://www.flickr.com/photos/conversandosobreesmaltes2/

    ResponderExcluir
  14. Oi Babi!
    Sabe que eu tb tenho essa vontade?? Desde que comprei o apê já pensava em como seria ter um cachorro lá. Tenho a companhia deles desde pequena, então acho estranho não ter um. Atualmente tenho duas vira-latas, mas que ficam na casa da minha vó, uma é pequena e tem 12 anos de idade e a outra é maior e mais novinha (2 anos eu acho). Mesmo tendo duas sinto a falta de ter um bichinho pra ver todos os dias, pq é impagável tu chegar em casa e ser recebida com a maior festa todos os dias.
    O meu impedimento atualmente pra não ter é justamente os mesmo que os teus, encontrar uma raça que seja tranquila e ter lugar certinho para fazerem as necessidades, já que meu apê é minúsculo.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Ca! Essa vontade só aumenta, né?!
      E a festa incondicional que eles fazem quando nos veem, é um anti-estresse para qualquer um!
      Acho que logo logo nós duas nos renderemos e teremos uma companhia canina!
      Beijosssss

      Excluir
  15. Estou louca por um cachorrinho tbm, mas tenho dó, pq quando voltar a trabalhar fora, se Deus quiser ainda esse ano, ele ficaria sozinho o dia todo.
    Minha família tem um shi-tzu, o Nick, já até postei as gracinhas dele no blog, mas ele só vem nos visitar e volta, pq sente muito a falta da minha mãe, meu pai, minhas irmãs e do irmão adotivo dele, o labrador Max.
    Quando está aqui ele precisa descer de 4 a 5 vezes por dia para fazer as necessidades fora do prédio, pq como minha família mora em casa, ele aprendeu que as necessidades só devem ser feitas no quintal, mesmo quando minha mãe sai, ele só faz dentro de casa em último caso.
    É super calmo, companheiro, mas de vez em quando dá uma crise louca nele, aí sai de baixo, late com tudo, corre pela casa que nem doido e te chama pra correr junto.
    Minha irmã tem uns contatos de protetores de animais e hoje me ofereceu um shi-tzu lindo de 5 anos que foi abandonado no bairro do Ipiranga, mas não pude aceitar, por medo de ele ficar aqui sozinho, eles sentem muita solidão.
    Eu sou contra a compra de cães e gatos tbm, acho que tem tantos precisando de carinho e largados na rua...mas tem gente que só pensa em beleza, esquece que o lindinho sente frio, fome e medo, que fica doente, que envelhece, enfim...desabafo né?

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Val!
      Trabalhando o dia inteiro fora, tem que ser uma raça mais independente, né?! Mas dá uma dó mesmo, deixar sozinho o dia inteiro.
      Eu quero acostumar o meu a não ter a necessidade de descer. Os passeios vão ser um plus, mas que faça tudo dentro de casa, justamente para que não tenha que descer toda hora.
      Beijosssss

      Excluir
  16. Oi Babi!
    Certezaa que ela vira pai da cachorrinha rapidinho! Hehehe
    Eu amo cachorros, mas não quero ter por enquanto, pois isso tiraria um pouco da nossa liberdade. Como vc mesma falou, um cãozinho exige muita responsabilidade. Mas creio que logo logo vou querer um também. Dificil vai ser convencer meu noivo a criar um em apartamento! Rss


    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Iara!
      A liberdade fica um pouco mais restrita, mas no nosso caso, saímos pouco, então nem me preocupo muito. A questão da viagens são mais preocupantes, porque teria que deixar em um hotelzinho.
      Com o tempo você dobra o noivo, eu consegui!
      Beijosssss

      Excluir
  17. Achei seu post muito bom.

    Eu tenho um cachorrinho, um poddle toy. Pequenininho, não cresce mais.

    É um macho: Lilo.

    É arteiro, dengoso e fica dentro de casa conosco, embora tenha espaço do lado de fora da minha casa pra ele ficar.

    Durante alguma parte do dia ele fica sozinho, mas não dá tanto problema por causa disso.

    O Lilo é a alegria de nossa casa. Faz dois anos que meu pai faleceu, depois do falecimento dele ficamos num clima depressivo.

    A terapeuta e também alguns amigos disseram que um cachorrinho seria bom para nos ajudar a superar essa tristeza. E foi verdade.

    bjo pra você


    Ana Virgínia

    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oiiii.... com certeza você (e seu marido também, digo por experiência própria rs) vão amar ter um filhote. Tenho um yorksheire ele é muito companheiro, o problema são as viagens... eu ainda tenho a minha sogra que cuida quando a gente não pode levar ele, mas ele fica muito dengoso sem querer comer... ai ela tem que dar a ração na boca dele (ele é muito mimadinho rs).
    E quanto ao xixi hoje em dia tem vários tapetinhos higiênicos com cheirinho que incentivam onde ele pode fazer xixi, tem alguns repelentes que vc espirra onde não pode, e o mais importante o incentivo quando ele faz xixi no lugar certo.
    bjoooo...

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar um recadinho e fazer essa blogueira feliz!