segunda-feira, 24 de junho de 2013

Orçamento do Pedreiro e Contrato da Reforma

Oláááá!!!

Como foram de final de semana?! Tudo certinho?! Quem acompanha o blog pelo face, viu que fiquei doente durante a semana passada, uma virose, mas que me impediu que vir aqui no blog. Viram, também, a notícia que dei sobre o segundo pedreiro, né?!

Pois bem, senta que lá vem história! 

Durante a semana passada, ele foi no apê olhar tudo o que precisava ser feito, lembra?! Passamos quarta e quinta sem conseguir falar com ele, com o cel dele caindo em caixa direto. Até que na quinta à noite, ele ligou para nós, pedindo para ir lá no apê novamente fazer algumas medidas, para nos passar o orçamento certinho, mas que podia adiantar que ficaria entre R$ 2-3 mil. Marcamos para sábado de
manhã.

No sábado, lá foi meu marido encontrar com o bendito, já que eu estava em aula. No final da manhã, mandei uma mensagem para ele
perguntando como foi, o que ficou decidido e marido me solta: ele cobrou R$ 13 mil, sem gesso, obra de 30 dias!!!

Dei um pulo na cadeira, meus colegas em volta, perguntaram o que foi, quando contei começaram a rir! Perguntaram se o material estaria incluso, se o pedreiro era engenheiro. A colega que me indicou ele ficou sem até sem graça, coitada. Que pessoa mais sem noção!!!

E aí, tá bom para você?! R$ 13 mil em um mês?! E tem gente achando que só passando em concurso público para ganhar um salário desses!!! Vou mudar de profissão é já!

Moral da história: o tempo está passando, as contas chegando e nada de obras! O jeito é ligar para o primeiro e tentar negociar um meio termo. Tomara que ele ainda esteja disponível!!!

Uma colega da minha pós, tem uma empreiteira e me deu uma dica: um pedreiro e 2 ajudantes custam, em média, R$ 1 mil, por semana, aqui na região do Vale do Paraíba. Assim, em um mês, eles me custariam R$ 4 mil. E, se pensarmos, que teremos 3 pessoas fazendo o serviço, podemos deduzir que a duração da obra diminui, né?!

Ai ai, viu?! Zero paciência para gente que quer dar uma de espertinho e ver se cola!

E justamente para não ter dor de cabeça, ou melhor evitar algumas, já que isso é inevitável para quem vai entrar em obras, ficamos de olho nas dicas de quem já passou, ou está passando por essa fase (aqui na blogosfera tem um monte!).
Além disso, preparamos um contrato para assinarmos com o nosso pedreiro, afinal, o tratado não sai caro, não é mesmo?!

Fui atrás de alguns modelos na net, gostei de 2 (aqui e aqui) e adaptei um para gente, respeitando as leis do novo código civil. Fiquem à vontade para copiarem, ok?!

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE REFORMA DE RESIDÊNCIA
  
IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

       CONTRATANTE: (Nome do Contratante), 
(Nacionalidade), (Estado Civil), (Profissão), Carteira de Identidade nº (xxx), C.P.F. nº (xxx), residente e domiciliado na Rua (xxx), nº (xxx), bairro (xxx), Cep (xxx), Cidade (xxx), no Estado (xxx).
            
       CONTRATADO: (Nome do Contratado), (Nacionalidade), (Estado Civil), (Profissão), Carteira de Identidade nº (xxx), C.P.F. nº (xxx), residente e domiciliado na Rua (xxx), nº (xxx), bairro (xxx), Cep (xxx), Cidade (xxx), no Estado (xxx).
            
       As partes acima identificadas têm, entre si, justo e acertado o presente Contrato de Prestação de Serviços de Reforma de Residência, que se regerá pelas cláusulas seguintes e pelas condições descritas no presente.
     
     
      DO OBJETO DO CONTRATO
                     
       Cláusula 1ª. O presente contrato tem como OBJETO, a prestação, pelo CONTRATADO, dos serviços relativos à reforma da residência do CONTRATANTE, situada na Rua (xxx) , nº (xxx),  bairro (xxx), Cep (xxx), Cidade (xxxx), Estado (xxx).
            
       Cláusula 2ª. O presente serviço, acertado neste instrumento, consistirá em: (descrever TODOS os serviços).
       
            
       
DAS RESPONSABILIDADES

       Cláusula 6ª. Serão de responsabilidade do CONTRATADO:
·    Ajustar em seu nome, os empregados necessários aos serviços ora contratados, correndo por sua conta as despesas com salários, previdência social, seguro de acidentes e as decorrentes da legislação trabalhista em geral, como também se houver as despesas com alimentação, alojamento, transporte de empregados até o canteiro das obras e outras, não cabendo ao CONTRATANTE ônus algum, além dos expressamente aqui estabelecidos;

·  Fornecer e utilizar os equipamentos de proteção individual (E.P.I.) exigidos para o tipo de serviço em execução;

·     Colocar de imediato no local dos serviços operários nas categorias profissionais necessárias para a perfeita execução dos serviços ora contratados;

·     Obriga-se por solicitação do CONTRATANTE, a aumentar ou diminuir o quadro de operários, ficando ao CONTRATANTE reservado o direito de exigir do CONTRATADO, o afastamento imediato de qualquer um de seus empregados que a seu juízo, esteja prejudicando o bom andamento dos trabalhos, correndo as despesas com o afastamento, se houver, por conta e risco do contratado;

·         Iniciar os serviços tão logo autorizado pelo CONTRATANTE;

·         O CONTRATADO será responsável pela conservação das partes comuns do prédio pelas quais passarem material de obra.

  Cláusula 7ª. Caso ocorra algum problema na reforma contratada neste instrumento, decorrente de falhas na realização dos serviços, o CONTRATADO se responsabilizará pelas reparações que se fizerem necessárias, a fim de que a reforma feita no imóvel esteja de acordo com o estabelecido pelas partes. 

DO PREÇO

       Cláusula 8ª. O CONTRATANTE pagará ao CONTRATADO, pela realização dos serviços contratados, específicados na cláusula 2ª, a quantia de R$ xxx (xxx), diretamente ao CONTRATADO, ou a procurador por este nomeado.

Parágrafo primeiro. O preço total ajustado, deverá ser pago pelo CONTRATANTE ao CONTRATADO em .... (........) parcelas (semanais/quinzenais/mensais) no valor de R$ ....... (..........), cada uma. Fica ajustado como data de vencimento da primeira parcela o dia ..../..../....., devendo as demais serem pagas sempre com intervalos de (sete/quinze/trinta) dias a partir desta data.
        
DA RESCISÃO
     
       Cláusula 9ª. O presente instrumento poderá ser rescindido, caso qualquer uma das partes descumpra o disposto neste contrato.

  Parágrafo primeiro. Caso o CONTRATANTE dê motivo à rescisão do contrato, será obrigada a pagar ao CONTRATADO por inteiro a retribuição vencida, e por metade a que lhe tocaria de então ao termo legal do contrato1.

  Parágrafo segundo. Caso o CONTRATADO dê motivo à rescisão do contrato, terá direito à retribuição vencida, mas responderá por perdas e danos2.

       Cláusula 10ª. Na hipótese de o CONTRATADO pedir a rescisão do contrato sem que a outra parte tenha dado motivo, terá direito à retribuição vencida, mas responderá por perdas e danos3.

       Cláusula 11ª. Na hipótese de o CONTRATANTE pedir a rescisão do contrato sem que a outra parte tenha dado motivo, será obrigada a pagar ao CONTRATADO por inteiro a retribuição vencida, e por metade a que lhe tocaria de então ao termo legal do contrato4.

       
DO PRAZO
     
       Cláusula 12ª. O CONTRATADO terá o prazo de xxx (xxx) dias, para o término da reforma, iniciando-se a partir do dia (xxx)5.      
     
         
DO FORO     
     
       Cláusula 12ª. Para dirimir quaisquer controvérsias oriundas do CONTRATO, as partes elegem o foro da comarca de (xxx),
para dirimir as dúvidas surgidas na interpretação do presente contrato e para qualquer ação ou execução em decorrência do não cumprimento de qualquer das cláusulas deste instrumento.

Por estarem assim justos e contratados, firmam o presente instrumento, em duas vias de igual teor, juntamente com 2 (duas) testemunhas.
            
            
(Local), (dia), (mês), (ano).
       
(Nome e assinatura do Contratante)
        
(Nome e assinatura do Contratado)
              
(Nome, RG e assinatura da Testemunha 1)
       
(Nome, RG e assinatura da Testemunha 2)
              
Nota:
            
       1. Art. 603 do Novo Código Civil.

       2. Art. 602, parágrafo único, do Novo Código Civil.

       3. Art. 602, segunda parte do parágrafo único, do Novo Código Civil.

       4. Art. 603 do Novo Código Civil.

       5. Art. 598 do Novo Código Civil.



Essa nota não vai haver no contrato, mas explicarei para o pedreiro, que está de acordo com os artigos do novo código civil. Eu achei que ficou bem completo, acrescentei algumas coisas, tirei outras. Acho que assim, as duas partes ficam resguardadas.

Lembrem-se de especificar todos os serviços, pois pode ser que no meio da obra vocês se lembrem de alguma coisa e, eles aleguem que não está no contrato e peçam um valor a mais para executar o que vocês estiverem pedindo. Uma sugestão, vão até a  obra e anotem tudo junto com o seu pedreiro, só depois passem para o contrato.

E aí, o que acharam? Alguém tem alguma sugestão?
Beijos

16 comentários:

  1. puxa... não é a toa que o engenheiro lá da obra do meu apê disse que ajeitar o apê depois dele ser entregue demora... dá trabalho contratar pedreiro... rs...
    Infelizmente nunca passei por isso então não tenho dicas pra te dar... só aconselho a nunca pagar antes do serviço ser realizado.
    beijinhos...

    ResponderExcluir
  2. Oieee!!! Quanto tempo eu não passava por aqui! Saudades de vc loira linda! Que fase gostosa de escolhas para o Lar doce Lar, hein?

    beijo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Susuuuu!
      QUe saudade da minha amiga mais perua!!!
      Tenho lido seus relatos, mas sem tempo de comentar, sorry!
      Você bem que podia mostrar sua casinha, que pelas poucas fotos que vi, parece ser bem charmosa e com a cara de vocês!
      Saudades!!!
      Beijão

      Excluir
  3. Qdo fizemos nossa casa tb fizemos contrato e foi a melhor coisa pq vi mta gente ter problema com obra por causa do pedreiro!!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não custa nada se prevenir, né?!
      Já já você tá decorando um cantinho na sua casa, hein?!
      Beijão

      Excluir
    2. olá na verdade contrato, e essas coisas ajuda para correr tudo com mais segurança, mas me desculpem, na minha opinião o que vale é o caráter do ser humano, tanto do profissional mas também do contratante.
      Uma vez que um bom diálogo vale muito, o mais importante é conforme se executa o trabalho já ir aprovando ou pedindo pra refazer o que não estiver de acordo, mas sempre com aquele jeitinho educado, ai creio que não haverá problema.
      Mas se houver o jeito é entrar em acordar pagar até onde foi feito e rescindir, e então contratar outra pessoa.
      O ideal é contratar uma empresa que nunca quer perder clientes.
      É o que penso.

      Excluir
  4. Olá!
    Ameeei o post e o seu blog!
    Se puder dá uma passadinha no meu e deixa um comentário?
    Meu mundo, Meu quarto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Seja bem-vinda e obrigada pelo carinho!
      Pode deixar que vou te visitar sim!
      Beijossss

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Babi!
      Sacanagem desse cara de pau hein?!
      O bom é você pedir para o pedreiro te levar em algumas casas e apês que ele construiu e fez reformas, assim você pode até voltar depois e conversar sozinha com o proprietário! Você deve colocar no contrato que no caso de você, contratante, pode pedir rescisão do contrato sem que tenha motivos para isso, apenas pagamento pelos serviços executado até o momento. Já no caso do pedreiro que é o profissional e não o cliente é diferente. Porque vai que o camarada começa fazer um serviço porco, e assim você terá todo direito de não querer mais aquele serviço, e mesmo que esteja satisfeita mas surgiu um imprevisto e terá que parar a reforma ou apareceu outro com oferta melhor!!
      Beijos!

      "Construindo Minha Casa Clean"

      Excluir
    2. Não é, Grazi?! Eu ri muito, porque não imaginava que tinha gente sem noção desse jeito!!!
      Boa dica essa sua, vou acrescentar essa cláusula.
      Obrigada!
      Beijão

      Excluir
  6. Oi Babi,
    Concordo com a Grazi, pegue referências de quem fez uma obra grande com o pedreiro!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Nina, esses dois eu tinha referência, mas agora danou-se!
      Não consigo achar o primeiro, o cel só cai na caixa!
      Estou meio se saber o que fazer!
      Beijossss

      Excluir
  7. Nossa, parece mais difícil contratar um pedreiro do que fechar os contratos do casamento....

    http://donaingrid.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Babi! Acho que pedreiro deve estar ganhando mais que Juiz atualmente! Tentaram me cobrar um absurdo também só pra desmontar uma parte do armário e fechar a parede do embutido! Temos que tomar cuidado e pesquisar bastante. Acabei contratando um pedreiro que estava fazendo uma obra do lado do prédio que moro hoje, ele cobrou pouco mais da metade que o outro pediu e já com o material. Beijos e boa sorte nessa saga!

    ResponderExcluir
  9. Posso ser por um minutinho "bendito fruto entre as mulheres" por aqui? Não pude deixar de notar que os representantes dessa categoria (pedreiros) são tratados como emissários do bicho papão, todos buscam se prevenir de várias formas antes de, forçados pelas circunstâncias sem concurso das quais sequer pensariam no assunto, contratar um profissional desses...Tenho 56 anos de idade, sou pedreiro há 34, iniciei como ajudante quando ainda bem jovem.Aprendi de tudo um pouco na Construção Civil, me fiz com muita dificuldade e suor, mestre de obras. E vejo coisas desse tipo postadas aqui. Pior que isso, sou forçado a dar toda a razão. Atualmente faço pequenos trabalhos como OMC (Oficial de Manutenção Civil) e não possuo mais minha própria equipe por esse motivo; qualquer um que queira, entra em uma casa de materiais e compra um colher, uma régua e sai apregoando que é pedreiro e querendo ganhar mais que um deputado.No local onde moro, Z. Leste de SP existem "pedreiros" que querem cobrar até R$ 300,00 por dia e exigem café, almoço, condução. Mas, o pior é a desonestidade. Para resumir, contrato é bom mas não lhes dará garantia alguma, podem ter certeza disso porque boa parte não está "nem aí" para o próprio bom nome.
    Vai contratar? Exija:
    Cópia de RG e CPF
    Comprovante de residência, e verifique a autenticidade mandando verificar "in loco".
    Dê preferência ao telefone fixo do mesmo, que não é possível trocar o chip logo que abandonar o serviço caso seja um desonesto.
    Nunca, nunca, NUNCA pague nada adiantado.Conste no contrato uma cláusula que estabeleça que uma porcentagem mínima no valor de 50% do serviço executado ficará retida sendo paga ao final da obra. Esse valor referente a serviços executados lhe dará um pouco mais de tranquilidade embora não seja garantia absoluta de que ele vá concluir o trabalho. e servirá para sanar eventuais prejuízos no decurso do trabalho.
    Existem sim bons profissionais,honestos e conscientes mas como ninguém tem "estrela na testa" para sinalizar, é certo mesmo tomar-se todas as precauções...
    Gostaria muito que não fosse assim,afinal eu sou mais um...pedreiro.
    Boa tarde, senhoras, boa sorte!

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar um recadinho e fazer essa blogueira feliz!